terça-feira, 18 de agosto de 2015

Resenha: Ser Clara


Como começar a falar de Ser Clara? Primeiramente vou destacar que esse chick-lit divertido foi escrito por uma escritora brazuca: Janaina Rico.
Ela ambienta toda a trama de Ser Clara em Brasilia. É essa cidade que é o lar de Clara, nossa protagonista louquinha que vive inúmeras aventura durante a história.
Clara é a caçula de três irmãs, professora de português, que com seu salário mora em kitnet minúscula e vive na pindaíba, mas não tem nenhum problema com isso, muito pelo contrário, adora o que faz e tem muito orgulho do que já conseguiu com o suor do seu rosto. E em fala em rosto, um rosto muito bonito, sem falar no corpo, e ela sabe disso. Clara não tem nenhum problema e auto estima e adora sair a "caçada".
Ela não perdeu um minuto quando no casamento da sua melhor amiga, Laura, conheceu o médico bonitão João Thomas, foi atração a primeira vista.
Depois de uma noite fantástica com João Thomas o destino se encarregou de agitar um pouco as coisas e jogou de novo na vida de Clara um amigo de adolescência que ela não via desde então, Léo. O problema é que ao contrário do primeiro, Léo não é nem bonito, nem rico. E parece que esses dois vão virar a vida da nossa mocinha de ponta cabeça.
A primeira coisa que eu tenho a destacar de Ser Clara é que eu não fui com a cara da Clara. De jeito nenhum. Não conseguia me identificar com ela. Ela é uma personagem muito sincera, muitas vezes expressa sentimentos que todo mundo tem, mas não admite nem para si mesmo. Mas ela também é bastante fútil, egoísta e egocêntrica. A maneira como ela deixou as coisas serem decididas na vida dela, como ela se absteve de tomar decisões em alguns momentos me deixava com vontade de entrar no livro e dá na cara dela. Até mesmo os valores, com os quais ela pautava as suas atitudes me exasperava.
Contudo, ela também me fez rir diversas vezes, seu jeito honesto fazia as situações ganhar novos ares. E também ela amadureceu ao longo da trama, mas não bastante para me fazer gostar dela.
A história gira toda entorno da rotina e dos acontecimentos nada rotineiros da vida dela, como é bem característico do gênero chick-lit. E apesar de não gostar dela, suas maluquices me divertia muito.
O romance ficou por conta da indecisão dela se rendia-se ao conto de fadas que o João Thomas proporcionava, mesmo aguentando a sogra bruxa e esnobe que vem de brinde. Ou escolhia aquele que quase sempre esteve em sua vida. Mas digamos que romance não é o ponto forte da nossa Clara.
Os personagens secundários são bem explorado na medida que a história permite. Claro que Natália, a sogra bruxa ganhava todos os holofotes, mas todos deram um pouquinho de conteúdo a história.
O final foi um show a parte, porque colocou um pouco de ação na história e amarrou todas as tramas construídas.  A história que é narrada por Clara é muito bem escrita pela autora, prende o leitor do início ao fim e tem uma leitura rápida. A versão que li foi a disponível na Amazon e tenho só tenho a fazer um pequena crítica a revisão final, que poderia ter eliminado alguns erros de digitação e pequenas incoerências em algumas frases. Mas nem isso tirou os méritos de Ser Clara.
Para essa história dei 4 estrelas, pois apesar de ter gostado da história não consegui ter empatia por nenhum personagem. Contudo, mais que recomendo a leitura, principalmente para aqueles que procuram algo para fugir do romance e das mocinhas "banhadas de inocência".

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Resenha: Saga Encantadas



       Toda história pode possuir várias verdades, depende do ponto de vista de quem a conta e isso não é diferente com as nossas história de contos de fadas. .......
       Inspirado  em Once Upon a Time e em Grimm, a  trilogia Encantadas: Veneno, Feitiço e Poder mostra um lado mais obscuro da "realidade" dos contos de fadas. Um lado que se você não deseja perde toda a magia que a Disney mostrou para você na sua infância , recomendo que pare de ler essa resenha.


Veneno : Cabelos pretos como a noite, lábios vermelhos como  sangue e pele branca, pura  como a neve.......bem acredito que vocês sabem de quem falo, certo? Sendo  o primeiro volume da saga.  Veneno, abri as portas para essa realidade onde a principal história contada é a da Branca de Neve.
Vemos que Branca não é aquela "menina" tão indefesa, que foi amaldiçoada pela sua madrasta apenas pela inveja da sua beleza. Nem que a madrasta é tão má assim. E quem sabe o príncipe virou um chato, mulherengo e ..........psicopata?! Bem, leia para descobrir.




Feitiço: Bem, todos já ouviram a historia da gata borralheira? Cinderella? Aquela  que vivia como "empregada" e era mal tratada pelas irmãs e pela madrasta e com ajuda da fada madrinha realizou o seu desejo de ir ao baile para encontra o príncipe que seria seu amor verdadeiro?
Esqueça tudo, bem quase tudo sobre esse conto.
Afinal, Feitiço mostrará que "fadas" podem ser má, príncipes podem ser malucos e  irá revelar que nem tudo o que desejamos é o que precisamos de verdade.

Poder: É o terceiro livro da saga, mas em ordem cronológica é o primeiro, nele temos o conto principal de A Bela e a Fera com um pouquinho de Bela Adormecida. Spolier !!!!: e vemos personagens que amamos, afinal "O Senhor das Trevas" irá aparecer! 
Tudo começa onde o príncipe querendo fazer algo grandioso sai em uma aventura com o seu lacaio/segurança  e encontra uma linda garotinha de capuz vermelho, juntos tentam salvar uma Bela moça que está adormecida ........... o problema era que eles não pararam para pensar no porquê ela estava adormecida.



   Sempre adorei contos de fadas, ler essa versão um pouco aterrorizante e diferente do planejado foi uma leitura divertida e fascinante,  li toda a trilogia em quatro dias e no fim fiquei com um gostinho de querer mais rsrsrsr
   Mas como disse, precisa esquecer o felizes para sempre implantados pelos filmes de desenhos animados e estar com mente aberta para tudo! Tudo mesmo! Pois afinal, no mundo de fantasia tudo é possível.

sábado, 18 de julho de 2015

Resenha: Meu erro favorito

My Favorite Mistake foi um livro delicioso de ler.  Esse livro me foi bastante recomendado, então como todos os livros que muitas pessoas falaram tãooo bem, eu passei vários outros livros na frente na minha lista de leitura.
 Depois de muito protelar peguei-o para ler. Logo no começo gostei dos personagens Taylor e Hunter.  Eles têm uma personalidade forte e uma história de vida triste, mas que vão conseguindo superar com a ajuda um do outro.  Não vou dizer que é um enredo extremamente original, mas não chega a cair naquele tédio do "mais um do mesmo".
Taylor e Hunter se conhecem e logo no primeiro encontro ele já leva um belo soco da mocinha.  Taylor- uma garota que tem um passado sombrio e por isso evita relacionamentos- fica realmente atraída por Hunter, mas sabe que não pode/quer realmente senti o que está sentido. Mas não no sentido apenas do: “ Ele não é homem para mim”, mas porque os traumas do passado ainda a assombra muito para ela conseguir ir a fundo em qualquer relacionamento.
 Já Hunter-  um bad boy tatuado que sabe que é lindo e tem muita fama de galinha e segredos no seu passado- também fica atraído por Taylor, porém logo ver que conquista-la não será fácil. Hunter é um personagem mega carismático, porque ele não é daqueles tipo que faz os leitores morrerem de ódio para depois ir se mostrando tudo que a Taylor precisa ao longo da narrativa.
Para conquistar Taylor, Hunter usa o fato de que ela está odiando dividir a moradia com ele e sugere uma aposta, clichê eu sei, mas avisei que esse livro não era nenhum exemplo de originalidade. Então ele propôs a ela ou provar que o amava ou provar que me odiava, assim ele sairia do apartamento deles. Mas a vida não seria tão fácil assim para a nossa mocinha e odiar Hunter vai ficar cada vez mais difícil e ela irá descobrir como esses dois sentimentos, ódio e amor, são faces diferentes de uma mesma moeda.  
O livro é narrado em primeira pessoa por Taylor e acabei sentido um pouco a falta do ponto de vista de Hunter, mas pela força do hábito de livros com ponto de vista duplo do que de sentir falta no desenvolvimento da trama.
Eu gosto de livros que tem o mundo universitário como pano de fundo. Gostei de como se desenvolveu o romance do casal protagonista, que não foi abrupto, teve uma evolução  ao longo da trama. Os personagens secundários também são bem construídos e tem seu espaço, um destaque para as colegas de apartamento desses dois, que se torna o que Taylor tem de mais próximo de amizades verdadeiras. Em destaque para Renee que tem tiradas hilárias.
O final foi bastante previsível para falar a verdade. Depois dos segredos encerrados a trama já vai se encaminhado para o final, e acabou de não me surpreender em nada. Ao logo da trama várias músicas vão sendo citadas e acabei pesquisando todas para ouvir durante a leitura, amei a trilha sonora.
Romântico e divertido, my favorite mistake,  foi um leitura rápida e gostosa. Fez-me passar horas em ótima companhia. E a releitura dos meus pontos favoritos gerou essa resenha. Os dramas dos personagens só aprimora a história e não a deixa dramática ou forçada.

Dou 4 estrelas.  

P.S: Prometo que próxima resenha não trago um romance, rsrs.      

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Resenha: Drácula - o vampiro da noite



Drácula - o vampiro da noite é escrito de forma epistolar, ou seja, através de trechos de diário, cartas, notícias de jornal e telegramas (o e-mail da época). Coisa que eu achei que seria um pouco chata, e limitaria a visão dos acontecimentos, condicionando-o ao ponto de vista de um só personagem. Mas paguei a língua!! 

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Resenha: O Parque dos Dinossauros


Olá pessoal, aproveitando a estreia de Jurassic World nos cinemas e os vinte e dois anos da estreia do primeiro filme da franquia resolvi hoje fazer uma resenha especial, portanto a resenha de hoje será do livro: O Parque dos Dinossauros de

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Resenha: O amor está no quarto ao lado

Depois do que parece ser quase um século  sem resenhar (e ler) nada ,estou voltando trazendo uma resenha de um livro da Li Mendi. (Perdoem a enferrujada, rsrs)
Comprei esse livro para dá de presente a uma amiga,  porém não resistir.  Desculpa Wilma XD.

O livro que eu trago hoje é o primeiro livro publicado de Li Mendi, que igualmente a AGPA (resenhado aqui no blog) também tem duas versões,  uma que foi escrita para ser postada semanalmente no blog e outra física.
 O amor está no quarto ao lado é um livro relativamente pequeno, 191 páginas a versão física,  é dessa que vou falar agora.
O livro conta a história de Jennifer, uma jovem que perdi o padastro e vê sua vida mudar drasticamente após isso. E a história de Ruan, um militar que tem sua vida virada pelo avesso, quando recebe a missão de cuidar da filha de seu subordinado quando este morre em um acidente de trabalho. ( Conselho : não leia a orelha do livro, ele já é pequeno o suficiente para ser descrito tanto em uma orelha ).

domingo, 7 de junho de 2015

Resenha: A Noite Devorou o Mundo

Olá, faz um tempo que não posto aqui devido uns contra tempos que tive com trabalho e faculdade, mas já estou de volta! Tentarei postar com mais frequência e colocar minhas leituras em dia.
Para a resenha de hoje escolhi um livro que vi como indicação em um canal do YouTube que sigo, o LiterarioCuzcuz: A Noite Devorou o Mundo.
A Noite Devorou O Mundo

Tenho que confessar que sou meio suspeita ao falar sobre o livro, pois eu adoro livros sobre a temática: apocalipse zumbi, mas antes de dar minha opinião, vou transcrever a sinopse do livro:
Neste inusitado romance de terror e de zumbis, o francês Martin Page, autor do bestseller Como me tornei estúpido, faz uma fábula sobre a sociedade de consumo, sob o pseudônimo de Pit Agarmen. No livro, uma epidemia assola o planeta e transforma os humanos em seres demoníacos, selvagens e cruéis. Antoine Verney é um sobrevivente, mas não tem nada de herói. Como um Robinson Crusoé moderno, ele tem que aprender a sobreviver e a enfrentar a solidão. 
O livro, como se pode perceber, não é como um livro de zumbis que normalmente encontramos por ai, e por isso já ganhou muitos pontos comigo, pois Martin Page trás o apocalipse na visão de um cara normal, sem habilidades nenhuma que se vê obrigado a sobreviver nesse novo mundo.

sábado, 6 de junho de 2015

Resenha Não Pare!



Esse livro foi muito desejado, eu queria porque queria ler ele e assim que a Valentina lançou já adquiri e comecei a ler. Estava meio assim, porque apesar de querer muito, sempre fico receosa desses livros que todo mundo fala super bem, mas quando vou ler acabo não gostando. Crio expectativa demais em cima e acabo pensando, é um livro, é uma história.

Primeiramente eu achei a edição demais. Dá para ver que a Valentina está apostando na série, pois, além de lançar os três livros ainda esse ano (isso mesmo, você não leu errado, a trilogia toda será lançado até dezembro!), o livro é de um capricho imensurável, linda demais. quem não tem a edição física vai querer, pois se fosse eu, ia, hehehe!

domingo, 31 de maio de 2015

Leituras do mês (Maio/2015)


Este mês ao que parece, não foi tão produtivo pras garotas do blog. Mas fim de semestre é sempre uma loucura. 
Mas vamos às leituras.

sábado, 23 de maio de 2015

Resenha "Alta fidelidade"


"Se eu vivesse na Bósnia, o fato de não ter uma namorada não pareceria a coisa mais importante do mundo, mas aqui em Crouch End parece. Você precisa de todo o lastro possível para não sair flutuando por aí; você precisa de gente à sua volta, coisas acontecendo, se não a vida vira um filme onde o dinheiro acabou, e não há cenários, nem locações, nem atores coadjuvantes, só um cara sozinho para a câmera sem nada para fazer e ninguém com quem falar, e quem acreditaria nesse personagem, então? Eu tenho que colocar mais troços, mais tralha, mas detalhes aqui porque no momento eu estou correndo o risco de cair no abismo." (p. 68)

"Alta fidelidade", basicamente, narra a problemática de um rapaz em seus relacionamentos a respeito da questão da fidelidade, seja da parte dele ou da parte de suas companheiras. Rob Fleming, o protagonista, procura dissecar a justificativa de seus términos mais intensos quando se separa de sua atual namorada. As situações se tornam até mesmo cômicas e colocam seu orgulho em risco com a realidade.

O que torna essa história interessante é que, embora relate experiências românticas, estas não são idealizadas como costumamos ler em livros românticos. Ou seja, não há "almas gêmeas" perfeitas, namoros cujo(a) companheiro(a) não possui defeitos, e sim as coisa como realmente funcionam.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Resenha: O arqueiro e a feiticeira


"Envolvido pela escuridão, Thomas não conseguiu se mexer. Uma voz clara e profunda ressoou em seus ouvidos.
- Brilho e poder semeiam morte por onde passam. O ódio os move, seres destruidores de estrelas. A esperança deve ser protegida até que o Herdeiro chegue."

Gosto muito de livros de cunho fantástico. E sempre estou de olho nas coisas que vem de fora para o mercado nacional. Mas também não posso ignorar o que é produzido por aqui. Mas depois de me decepcionar com Carolina Munhóz e suas fadas, e de me arrepender horrivelmente de entrar em contato com Raphael Draccon e seus dragões. Estava mais do que receosa sobre o que iria enfrentar lendo um livro deste tipo escrito por autores tupiniquins.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Leituras do mês (Abril/2015)



E chegamos a mais um fim de mês! É hora de fazermos a contabilidade do que lemos por este mês, se ele foi ou não um mês proveitoso.
Espero que gostem das leituras deste mês, e não liguem para o post enorme. Somos muitas.

Trilogia Feita de Fumaça e osso

Resenha: Trilogia Feita de Fumaça e osso.


Quando eu peguei o primeiro livro pra ler, o que dá o nome a trilogia, eu não pensei que fosse me encantar tanto com a história da Karou, comprei ele em uma promoção e só fui o ler quando me inscrevi no livro viajante do segundo livro, Dias de sangue e estrelas, e foi amor a primeiro página!

sábado, 25 de abril de 2015

Dica de mangá: Anatolia Story, ou Red River (ou ainda Sora wa akai kawa no hotori)




"Onde o céu encontra o Rio Vermelho" esta é a tradução para o nome em japonês deste mangá (tradicional quadrinho japonês, geralmente publicado em preto-e-branco e na ordem de leitura de escrita japonesa, de trás pra frente, da direita pra esquerda). Então esta é uma resenha um pouco diferente. Aliás vai ser mais uma dica de como começar algo totalmente novo, para alguns.

Provável que você conheça esta parte da cultura japonesa pelas serializações animadas deles. Aqueles desenhos divertidos que passavam sempre nos programas matinais das emissoras, como Dragon Ball, Naruto, Pokemon, Cavaleiros do Zodíaco, etc. (Uma dica de amiga: estes desenhos são muito mais engraçados em sua língua original, vale a pena tentar!).

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Resenha: O Sobrinho do Mago

  O Sobrinho do  Mago é o sexto livro da série : As Crônicas de Nárnia de C.S.Lewis, contudo em ordem cronológica  é o primeiro e sinceramente , foi o que eu mais gostei da série pois conta a estória de como tudo começou, afinal antes tudo era nada, apenas escuro , então veio  Aslan e trouxe vida!


O Sobrinho do Mago


"A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslan cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais"


A sinopse já conta de uma maneira bem resumida e um pouco sem graça  como a aventura começa, porém não demostra como é gostosa essa leitura fantástica  que no primeiro momento vemos como uma aventura mágica envolvendo crianças e seres sobrenaturais, mas se for analisada corretamente temos vários fatores religiosos e geopolíticos, se observarmos a época em que o livro foi escrito.

Resenha: "Onde a Lua não está"



“Esta é a minha vida. Tenho 19 anos e a única coisa sobre a qual tenho controle em todo meu mundo é como escolho contar essa história. Então não vou foder com ela. Será boa, se você tentar confiar em mim.” (p. 86)

Matthew perdeu seu único irmão - que tinha síndrome de Down. Ambos eram crianças na época. Além disso, também precisa conviver com o fato de que é esquizofrênico. Esse é o foco do livro “Onde a lua não está”, o desenvolvimento do protagonista em vista de todos os seus conflitos internos e as consequências em sua vida.

“Quando estou muito medicado, durmo 18 horas por dia. Durante esse tempo, fico muito mais interessado nos meus sonhos do que na realidade, porque eles consomem muito mais do meu tempo. Quando os remédios não estão funcionando direito - ou se decido não tomar -, passo a maior parte do tempo acordado. Mas aí meus sonhos dão um jeito de me seguir.” (p. 26)

“Onde a lua não está” nos aproxima da vida de um rapaz que possui um grande trauma e uma doença mental que o torna dependente de medicamentos e periódicas internações em hospitais psiquiátricos. A narrativa percorre desde a infância do personagem até seus 19 anos, que é o momento em que este está escrevendo a história. Portanto, o livro está composto de memórias e acontecimentos mais recentes na vida de Matthew.

domingo, 19 de abril de 2015

Resenha: A Menina Que Semeava

Olá Pessoal!

Hoje é dia da minha resenha por aqui. E vou falar de um livro que li na semana passada e que me emocionou demais.

A Menina Que Semeava
Lou Aronica
Título Original: Blue
Tradução: Maria Angela Amorim De Paschoal
Editora: Novo Conceito
Publicação: 2013
Páginas: 414
Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.

domingo, 12 de abril de 2015

Resenha: Contato Visual - Cammie McGovern




Contato Visual - Cammie McGovern

No começo desse mês, foi o  dia Mundial de Conscientização do Autismo.
Desde 2008 ele é celebrado anualmente no dia 02/04.

E o livro "Contato Visual" fala sobre Adam, um garoto de 9 anos autista.

Cara, sua mãe, quando ficou grávida dele, era uma mãe de primeira viagem e muito nova.
Não percebeu que Adam quando bebê chorava muito mais que comparando a outros bebes. Não percebeu que Adam demorou a andar e a falar.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Resenha: Amigas para sempre

   
Hoje, eu veio trazendo a resenha de um livro que eu li a quase seis meses. E por incrível que pareça, levei esse tempo todo para conseguir colocar no papel um pouquinho do que eu achei/senti lendo esse livro.





Sinopse:

Amigas Para Sempre - Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó. Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte de sua família. Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou o porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena. As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas. Será possível perdoar uma traição de sua melhor amiga? Neste livro, Kristin Hannah nos conta uma linda história sobre duas pessoas que sabem tudo a respeito uma da outra – e que por isso mesmo podem tanto ferir quanto salvar.


   Eu sempre tive uma vontade imensa de ler os livros da Kristin Hannah e quando surgiu a oportunidade de ler esse livro no grupo livro viajante do skoob eu agarrei completamente e não me arrependo, pois esse é um dos melhores livros que já li.
De uma maneira muito simples Kristin Hannah começa o livro narrando a adolescência dessas duas personagens, Tully e Kate, que tinham tudo para nunca se conhecerem, mas que acabaram entrando, de uma maneira inesperada, na vida uma da outra.


domingo, 5 de abril de 2015

Resenha: O sol é para todos


O sol é para todos é um clássico dos 1960 que se passa nos anos da Depressão Americana e conta três anos da vida de três crianças: Scout, a narradora da história, Jem, seu irmão mais velho e Dill amigo dos dois. Em uma pequena cidade do sul dos EUA, chamada Maycomb. Com todos os tipos e figuras comuns à estas cidadezinhas esquecidas pelo mundo. 

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Leituras do mês (Março/2015)



Todos os finais de mês (ou começo, como foi excepcionalmente este mês, por um erro de cálculo) postaremos aqui o que lemos durante todo o mês corrente.
Esta é nossa primeira postagem neste estilo. Espero que gostem. Se vocês leram alguns dos livros, ou se gostariam de ler e saber mais sobre ele, é só deixar seu comentário!

segunda-feira, 30 de março de 2015

Resenha - Cidade da meia-noite

Sinopse: A Terra é conquistada por uma raça alienígena conhecida como os Confederados. A população adulta da Terra desaparece de vista, sucumbida pela Estática - um poderoso sinal telepático irradiado pelos alienígenas, que reduz as pessoas a um estado de total servidão. Mas existe um grupo imune aos seus efeitos: as crianças e os adolescentes. Enquanto isso, Holt Hawkins, um caçador de recompensas, tem como alvo Mira Toombs, uma astuta caçadora de tesouros com a cabeça a prêmio. Não demora muito para Holt capturar sua presa, mas a forte atração que surge entre os dois não é algo com que ele contasse. A queda de uma nave dos Confederados nas proximidades do lugar onde Holt e Mira estão acampados revela uma surpresa - a única sobrevivente é uma garotinha que não se lembra de mais nada a não ser do próprio nome: Zoey. Logo eles descobrem que todo o exército alienígena está à procura de Zoey. O que ela tem de tão especial? Será que os poderes dessa garota, por mais improvável que isso possa parecer, são a chave para deter os Confederados de uma vez por todas?


Hoje vou postar minha primeira resenha, espero que todos gostem. Escolhi esse livro por que ele não é muito conhecido, eu só soube da existência dele por causa do grupo Livro viajante no Skoob,  ele é um Livro viajante e eu me inscrevi só por que gosto de livros e filmes sobre apocalipses.
Tive uma grande surpresa quando comecei a lê-lo, não conseguia parar, me apaixonei de cara pelo Holt, mesmo ele tentando ser durão e as vezes bruto ele é um amor, e possuí um pastor-alemão encantador que o ajuda na sua caça, já que Holt é um caçador de recompensas.
E aí que a Mira entra, ela é uma Bucaneira, uma pessoa que possui artefatos e que os usa para construção de novos objetos, normalmente que possuem algum tipo de poder, ela está sendo caçada pela Cidade da Meia-noite, que é a maior cidade humana ainda em pé, a recompensa de Mira é a maior que ele já viu, e ele não pode nem imaginar o que ela poderia ter feito.

sábado, 28 de março de 2015

Resenha: Alma gêmea por acaso


Sinopse:
 Mel e Isa são duas gêmeas completamente iguais de corpo e diferente de alma. Essas irmãs tão diferentes vão mexer com o coração de dois irmãos que são o inverso um do outro. Só que as travessuras dessas duas acabam transformando tudo em uma grande confusão. Mas será que o coração se engana? E alma gêmea existe ou não?



quinta-feira, 26 de março de 2015

Resenha Adormecida

Fazia um tempo que queria ler este livro e finalmente recebi ele emprestado da Ágata Magno (obrigada Ágataaaa)! Li o livro sem muitas pretensões, realmente não fiqui na expectativa de ser bom, apenas li a sinopse e me interessei tanto pelo fato de ser distopia, quanto por ser uma "releitura" de um conto de fadas, que são duas das minhas paixões literárias. E tive um boa surpresa!



Sinopse: Adormecida - Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência. Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios. Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.

O ínio achei meio confuso. Demorei a perceber que a história se passava em um futuro muito, muito, mas muito distante mesmo. Em que já é possível viagens espaciais, do tipo "dar um pulo" ali em Marte e voltar!!!! Então estranhei algumas expressões e situações, mas depois que entendi essa parte me apaixonei pelo livro.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Resenha: Admirável Mundo Novo


"E esse - interveio sentenciosamente o Diretor - é o segredo da felicidade e da virtude: amarmos o que somos obrigados a fazer. Tal a finalidade do condicionamento: fazer as pessoas amarem o destino de que não podem escapar."
página 47


    Admirável Mundo Novo é uma distopia escrita na década de 30, portanto muito antes do boom de distopias adolescentes. Este livro é o vovô de todas estas distopias, as quais devo dizer são meros reflexos pálidos desta obra. 

segunda-feira, 23 de março de 2015

Resenha: Claros sinais de loucura


“Você nunca conheceu alguém como eu. A menos, é claro, que conheça alguém que tenha sobrevivido a uma tentativa de afogamento pela própria mãe e que agora more com o pai alcoólatra. Se existem outras pessoas assim, gostaria de conhecê-las de pronto.”

Sarah Nelson é uma garota singular de 12 anos. Digo “singular” pois ela enfrenta vários obstáculos provenientes do acontecimento retratado no excerto acima: sua mãe tentou afogá-la e a seu irmão - que não sobreviveu ao incidente - quando tinha dois anos. Desde então, ela e seu pai tentam levar a vida fugindo desse passado, que muda a forma como as pessoas os tratam e atrai a atenção da mídia e de curiosos.

domingo, 22 de março de 2015

Resenha: Do seu lado







Do seu lado - Fernanda Saads

Simplesmente eu devorei o livro ! 

Quem aqui nunca se apaixonou ou se envolveu com um bad boy ?
Pior, quando você está ali perdendo o seu tempo com um cara que não presta, enquanto existe um do seu lado que faria tudo por você.

Essa é a história de Sarah, uma arquiteta, independente, inteligente e bonita. Mas apesar de tantas qualidades, se deixou envolver com Bruno; um cara que sempre chegava tarde de reuniões, um cara que nunca tinha tempo pra ela... Até que um dia, Sarah percebeu que estava sendo traída. 
Ela deu a volta por cima e seguiu com a sua vida da melhor forma que poderia, com uma grande ajuda de Igor, seu melhor amigo, que estava sempre disposto a anima-la. Então, após quatro anos, Sarah encontra com o seu ex-namorado Bruno; e a vida lhe oferece a oportunidade de se vingar. 

quinta-feira, 19 de março de 2015

Resenha: Presentes da Vida

Presentes da Vida
Emily Giffin
Título Original: Something Blue
Tradução: Patricia Dias Reis Frisene
Editora: Novo Conceito
Publicação: 2012
Páginas: 383
Série: Darcy & Rachel
#1 O Noivo da Minha Melhor Amiga
#2 Presentes da Vida
Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pés. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades e um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo... Seu noivado acabou e perdeu sua melhor amiga, Rachel. Incapaz de assumir responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar uma borracha em tudo isso. Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar novo rumo à sua vida e, assim, começa uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor.

sábado, 14 de março de 2015

Resenha: Ela foi até o fim.

Galera, não sou muito fã da Meg Cabot (só li a serie Mediadora e esse livro) mas devo comentar que "Ela foi até o fim" virou um dos meus livros favoritos, por ser incrivelmente encantador!

 
A personagem principal, Lou Calabrese, é uma roteirista de sucesso que até ganhou o Oscar mas infelizmente teve o azar de ter seu primeiro e "único" amor  por um imbecil e aproveitador: Barry Kimmel, também conhecido pelo nome artístico de Bruno Di Blase. O astro principal do filme que Lou escreveu.(Acreditam que ele a trocou por sua companheira de cena: Greta?)

quinta-feira, 12 de março de 2015

Resenha: Ele está de volta


 

Oiee, gente! Na minha primeira resenha, acho importante eu usar poucas linhas para me apresentar.

Meu nome é Aline, mas assinarei como Lily. Tenho 21 anos, sou aquariana. Apesar de não acreditar na astrologia, adoro falar que eu sou de aquário  :D

Faço faculdade de Direito, e o ramo do Direito que eu mais gosto é o Penal. Gosto dessa coisa de sangue, pistas, mistérios... Então as minhas resenhas terão uma leve inclinação para esse tipo de leitura. Em um futuro, não muito longe, eu penso em fazer História, então terá algumas resenhas como tema a Segunda Guerra Mundial. 

Ele está de volta - Timur Vermes

O livro traz uma ideia genial ! 
É uma sátira com um dos personagens mais conhecidos da História da Humanidade, porém, não tão amado. Hitler. O homem que matou milhões de pessoas há + ou - 70 anos.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Resenha: Flush, memórias de um cão.




Olá. Esta é a minha primeira resenha e vou começar me apresentando: Sou Paloma, tenho 20 anos e moro no Espirito Santo. Amo escrever e dar impressões as coisas que eu consumo. Espero agradar ao publico com meu estilo de "resenhar" os livros. Qualquer comentário, critica ou sugestão, não se acanhem! Escrevam pra mim.


Hoje eu vou escrever uma resenha sobre "Flush, memórias de um cão". Esse livro foi escrito pela consagrada Virginia Woolf, eu nunca li outros livros dela, e pelo que ela mesmo diz sobre Flush é que este seria uma espécie de brincadeira.

Flush é apenas uma brincadeira. Eu estava tão cansada após As Ondas que deitei no jardim e li as cartas de amor dos Brownings, e a imagem do cachorro deles me fez rir tanto que não pude deixar de dar-lhe vida.”